Av. Alberto Bins, 600 - 5º andar - Centro - Porto Alegre - RS - 90030-140 - Brasil | +55 51 3342 9388

Artigos e Notícias

Você conhece a sua empresa?

/
Data18/01/2018

A pergunta pode parecer provocante, mas não é. Vamos a outra pergunta: Você sabe quanto vale a sua empresa? E se alguém lhe procurar para comprar o seu negócio, o que você fará? Se você já parou para pensar e conseguiu responder estas duas perguntas, parabéns. Você é um sujeito ligado no seu negócio.

Nossa experiência como consultor empresarial, todavia, tem mostrado que poucos empresários tem respostas para essas duas perguntas. A primeira, geralmente, ele supõe que é uma barbada responder. A primeira resposta invariavelmente é: “Eu estou nesse negócio há mais de vinte anos. Conheço tudo do meu negócio”. Neste momento é hora de colocar na frente dele um papel muito singelo, com umas perguntas sobre o negócio para ver que tipo de resposta teremos.

No fim das perguntas tem um texto provocante: “Não precisa responder agora. Leve para casa para pensar e responder com calma nos próximos dias. As respostas devem ser feitas apenas com os seus conhecimentos e com as informações sobre sua empresa que estão disponíveis na sua mesa ou nos seus arquivos pessoais. Não pode pedir ajuda para nenhum gerente ou ao contador”.

Logicamente, que no caso da empresa apurar prejuízos sistemáticos, as respostas ficam mais difíceis. Quais são as causas dos prejuízos e o que fazer para estancá-los? Muitas vezes esta visão é superficial e as medidas adotadas são direcionadas para um foco errado.

Geralmente as respostas obtidas ao rol de perguntas formuladas, mostra que o empresário sabe razoavelmente do seu negócio no que tange ao lado interno da empresa, mas tira nota muito baixa quando se trata da visão externa do ambiente onde está a sua empresa. Ou seja, nas respostas sobre os seus clientes, os seus fornecedores, os seus concorrentes, o mercado de seus produtos, apenas para citar alguns pontos, o conhecimento do negócio é muito deficiente.

Temos acompanhado o desempenho de centenas de empresas nos últimos cinquenta anos. Pegue, por exemplo, a Maiores e Melhores da Revista Exame, de 1986 e compare com a de 2017 e verá que muitas que lá estavam relacionadas com as Maiores e Melhores, não mais estão lá, ou, se estão, caíram muitos pontos na classificação. Examine os balanços da sua empresa nos últimos dez anos, logicamente, e verifique onde ela estava e onde está. Tente identificar as causas do seu sucesso ou insucesso.

Mas para você não ficar sozinho nessa tarefa, faça as perguntas que lhe foram colocadas no início deste artigo para os seus gerentes, seu contador, seus pares de diretoria, como também lhes peça para identificar as causas do sucesso ou insucesso de sua empresa. Certamente você vai ter muitas surpresas. Esperamos que sejam agradáveis. Mas prepare-se, pois muitas vezes o porteiro e a telefonista sabem mais sobre o seu negócio do que muito bom gerente.

Por: Antonio Carlos Nasi
nasi@nardonnasi.com.br